Voltar

O desafio de fornecer energia temporária para o setor de óleo e gás

Categoria: Energia Elétrica, Gerador de Energia, Manutenção e Utilização

A extração de petróleo em território brasileiro pode ser dividida em antes e depois da descoberta do pré-sal. Com a exploração dessa nova fonte, a produção de petróleo passou de uma média de 40 mil barris por dia, em 2010, para 1 milhão de barris, por dia, em 2016.

Para dar conta da retirada desse grande volume de óleo, mais de 100 plataformas petrolíferas estão em operação no litoral brasileiro. Nesses locais, que são verdadeiras cidades e abrigam milhares de trabalhadores, tudo precisa funcionar de forma organizada e compatível com as condições disponíveis.

Um dos grandes desafios é uso da energia temporária. Muito distantes do continente, essas plataformas não estão interligadas ao Sistema Interligado Nacional – SIN e precisam buscar outras fontes e fornecedores de energia para que tudo funcione.

Para os fornecedores de energia temporária, que fazem uso de geradores para esse atendimento, alguns desafios precisam ser superados. Um deles é o logístico.

Antes de o gerador entrar em funcionamento em uma plataforma, é preciso fazer o transporte por barco, que é um processo demorado e caro. Depois é preciso içá-lo para o interior da plataforma e, o finalmente, fazê-lo funcionar.

A eficiência dos geradores é outro pré-requisito essencial. Para atender este mercado, os responsáveis pelo fornecimento de energia temporária precisaram investir no desenvolvimento de equipamentos mais funcionais e em sintonia com as necessidades do setor de óleo e gás.

O primeiro ponto foi desenvolver geradores mais leves que, além de custarem menos para serem transportados, podem ser içados sem a necessidade de desmonte. O resultado é a simplificação e barateamento de toda a operação logística. Mais compactos e modernos esses novos geradores ocupam menos espaço nas plataformas, diferencial imprescindível para esse modelo de operação.

Como o pré-sal é uma fonte que só começou a ser explorada, o setor de óleo e gás se mostra uma boa oportunidade de negócio para os fornecedores de energia temporária.